Meu Metro Quadrado

Retrofit: 3 exemplos pelo Brasil

6 de setembro de 2017


Que nosso coração bate por um imóvel antigo não é novidade. Dos clássicos dos anos 40 a era do modernismo a verdade é que tanta empolgação é embalada por luz natural, espaços amplos, pé-direito generosos e resgate da memória.

O retrofit se define como a revitalização de construções, preservando aspectos originais, com o intuito de adapta-los a vida moderna. No Brasil, São Paulo & Rio de Janeiro, possuem os principais exemplos de retrofit seja pela reocupação de prédios históricos e centros urbanos, ou pelo simples fato de que terrenos bem localizados inexistem.

Edificio Martinelli – por Paulo Lisboa Centro, SP

Primeiro arranha-céu da cidade, construído em 1929 – é tombado pelo patrimônio histórico e hoje sedia a Secretaria de Licenciamento, no qual trabalham 600 funcionários. Uma das exigências do retrofit era a preservação das fachadas e da volumetria do edifício mas que ele se adequasse ao estilo de trabalho dos dias atuais, espaços integrados, climatização e estrutura de cabeamento.

Edificio Galeria – por Joseph Gire e Roberto R. Prentice, Centro – RJ

O Edifício Galeria, data dos anos 1930 e estimasse que no seu retrofit foram gastos R$ 200 milhões. O prédio de nove pavimentos, foi totalmente reformado em relação às suas instalações elétricas, hidráulicas e de telecomunicações, visando a ser ocupado por grandes empresas. Suntuoso, o Galeria tem a assinatura dos arquitetos a altura. Joseph Gire fez o projeto do Copacabana Palace, enquanto Prentice, o da Central do Brasil.

Glória 122 – Maurício Prochnick e do designer Márcio Roiter, Glória – RJ

O antigo prédio residencial da década de 1940, foi um dos maiores projetos de retrofit e restauro de Art Déco já feitos no Rio de Janeiro. Originalmente um prédio residencial, a adequação do prédio deu origem a uma torre comercial com escritórios para médias e grandes empresas. O conjunto de edificações  que deram origem ao novo projeto integram o “Guia da Arquitetura Art Déco no Rio de Janeiro”, de autoria do arquiteto Jorge Paul Czajkowski.

Quer conhecer um projeto especial em um prédio histórico no Rio de Janeiro?

Clique aqui!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

@meumetroquadrado